O que ninguém lhe diz sobre o Crédito Consolidado

A facilidade no acesso ao crédito e a ilusão da prestação de valor reduzido leva a que todos os dias muitas pessoas se deixem levar pelo espirito consumista e recorram ao crédito de uma forma impulsiva, acabando muitas vezes por se conduzirem a uma situação de acumulação de créditos, da qual só se apercebem verdadeiramente quando o valor total das prestações dos créditos individuais começa realmente a pesar no final do mês e a ameaçar o orçamento familiar.

É nesta altura que as pessoas começam a ponderar um crédito consolidado com vista a reduzir os encargos mensais de forma significativa e poderem assim voltar a equilibrar as contas.

O crédito consolidado surge assim como uma tábua de salvação, contudo, muitas vezes a pressão para regularizar a situação é grande e muitas pessoas acabam por se precipitar na consolidação dos créditos sem antes perceberem bem todos os contornos desta solução, o que por vezes acaba por sair caro a longo prazo.

O crédito consolidado tem o seu lado positivo, sem dúvida. Qualquer pessoa com vários créditos em curso que esteja a atravessar uma situação financeira menos generosa e que pretenda reduzir os seus encargos com estes créditos reconhece o que uma redução na ordem dos 50% pode fazer ao orçamento familiar, contudo, o crédito consolidado deve ser visto como a última alternativa a considerar, devendo antes procurar fazer uma renegociação dos seus créditos junto das financeiras que os forneceram.

Tendo isto em conta, se de fato pretender avançar com uma solução de crédito consolidado, há certos aspectos a ter em conta antes de decidir avançar para que não haja surpresas menos agradáveis no futuro.

O crédito consolidado poder ser um mal menor quando utilizado da melhor forma e pode ajuda-lo a regularizar as suas contas, porém, quando mal utilizado pode deixa-lo numa situação muito preocupante.

Pouco se fala no lado pior ou,  nas desvantagens associadas a esta solução, todavia deve procurar entender esta informação antes de decidir avançar com a consolidação para que fique com uma ideia mais clara do que o crédito consolidado de fato É.

Praticam-se duas modalidades de crédito consolidado, uma das quais engloba um crédito à habitação e outra não.

Na modalidade de crédito consolidado sem hipoteca, uma vez que é um crédito sem garantia apresenta um maior risco e maior Juros e como tal o prazo para pagamento do mesmo será mais reduzido, havendo um menor efeito de diluição das prestações dos créditos individuais, o que se traduz numa prestação mensal superior e consequentemente uma redução dos encargos mensais menos significativa quando comparado com o crédito consolidado com garantia, acabando por não compensar em alguns casos.

Lembre-se também que ao consolidar os seus créditos, estará a contrair uma dívida maior (algumas vezes)  para pagar as anteriores, ou seja, ficará a pagar os seus créditos durante mais tempo.

Convém salientar ainda as condições  existentes por reembolso antecipado. No crédito consolidado, tal como em outros créditos, tendem reduções e recalcular a divida aos clientes que liquidem as suas dívidas antecipadamente, ou seja, visto o crédito consolidado ser um crédito de longa duração, para não ser penalizado terá de manter o crédito até ao final do prazo, pagando uma pequena fortuna em juros.

(Tal modalidade tem que ser contratada por uma Empresa operadora de Créditos Muçltipla)

 

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: