Banco do Brasil reduz juros e aumenta crédito em R$ 43,1 bi

O banco vai elevar em R$ 26,8 bilhões os limites de crédito para micro e pequenas empresas e em R$ 16,3 bilhões os limites para pessoas físicas

Comunidade

Conjunto de medidas estará disponível nas agências do Banco do Brasil a partir do dia 12 de abril. Ações do banco caem mais de 6%.

O Banco do Brasil anunciou nesta quarta-feira (4/4), um conjunto de medidas para reduzir os juros em linhas de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

O banco vai elevar em R$ 26,8 bilhões os limites de crédito para micro e pequenas empresas, e em R$ 16,3 bilhões os limites para pessoa física. No total, serão R$ 43,1 bilhões de aumento no limite de empréstimos.

Segundo o banco, o programa, batizado de BomPraTodos, visa reduzir a diferença entre os juros cobrados pelos bancos e as taxas pagas pelas instituições (spreads).

“Com o BomPraTodos, vamos reduzir os spreads, aumentar a oferta de crédito, estimular o uso consciente do crédito e ainda atrair novos clientes”, avalia o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine.

O mercado não reagiu bem às medidas, e a empresa tem destaque de queda no Ibovespa. As ações da companhia (BBAS3) perdem 6,07%, a R$ 24,16.

Pessoas físicas

As principais linhas para pessoas físicas terão redução significativa nos seus juros. Segundo o banco, no financiamento de veículos a queda será de pelo menos 19%.

Assim, o cliente poderá financiar a aquisição de veículos com taxa de juros a partir de 0,99% ao mês.

Para as linhas voltadas à aquisição de bens e serviços de consumo, os juros médios serão reduzidos em 45%.

Já para os beneficiários do INSS, as taxas do crédito consignado serão de 0,85% a 1,80% ao mês.

Os assalariados que recebem por meio do Banco do Brasil e optarem por aderir aos pacotes de serviços, a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito será de 3% ao mês – a taxa média atual é de 12,25%.

Micro e pequenas empresas

As micro e pequenas empresas também serão beneficiadas com redução dos juros. A taxa média das principais linhas de capital de giro será reduzida em 15%.

A redução da taxa média de recebíveis será de 16%. Com a medida, os empresários podem financiar seu capital de giro com taxa de juros a partir de 0,96% ao mês.

Já os valores da vendas a prazo com cheques pré-datados, duplicatas e cartões de crédito poderão ser antecipados com encargos a partir de 1,26% ao mês.

O acesso às novas condições será de acordo com o nível de relacionamento entre a cliente e o banco.

A centralização do fluxo de caixa da empresa (cheques e duplicatas, principalmente) e o domicílio bancário para o recebimento das vendas com cartões de crédito também facilitarão o acesso ao crédito mais barato.

A garantia da operação é outro aspecto que será considerado na redução dos juros. Preferencialmente, o BB indicará a vinculação ao Fundo de Garantia de Operações (FGO).

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: